Download Suits 9ª Temporada Legendado – MEGA

A firma enfrenta incerteza após Robert Zane (Wendell Pierce) tomar a culpa para salvar Harvey (Gabriel Macht), que precisa lidar com a perda do mentor de Samantha (Katherine Heigl) e também com os seus sentimentos por Donna (Sarah Rafferty). Juntos, eles e seus companheiros tentarão salvar a reputação da firma enquanto eles tentam descobrir quem são exatamente e que tipos de advogados querem ser.

Episódio 10 MP4 e MKV 720p Legendado Adicionado! (Legenda oficial)

Informações Da Série:
Nome Original: Suits
Ano de Lançamento: 2019
Duração: 40 Min
Qualidade: WEBRip
Áudio: 10
Vídeo: 10
Formato: Mp4 e MKV
Idioma: Inglês
Legenda: Português
  • DOWNLOAD – MP4 Legendado

Episódio 01 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4shared – Mediafire
Episódio 02 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4shared – Mediafire
Episódio 03 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4shared – Mediafire
Episódio 04 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4shared – Mediafire
Episódio 05 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4sharedMediafire
Episódio 06 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4sharedMediafire
Episódio 07 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4sharedMediafire
Episódio 08 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4sharedMediafire
Episódio 09 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4sharedMediafire
Episódio 10 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4sharedMediafire (FINAL DA SÉRIE)

  • DOWNLOAD – MKV Legendado 720p

Episódio 01 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4shared
Episódio 02 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4shared
Episódio 03 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4shared
Episódio 04 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4shared
Episódio 05 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4shared
Episódio 06 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4shared
Episódio 07 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4shared
Episódio 08 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4shared
Episódio 09 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4shared
Episódio 10 –> MEGA – 1Fichier – UpToBox – GDrive – 4shared (FINAL DA SÉRIE)

33 comentáriow

  1. Olá Débora.
    Parte do seu (excelente) último post também está na minha resposta ao “Spectro” de hoje.
    E claro que sim, Greys é uma soap. Repare. eles já SÃO VELHOS e quando começou eram novos (internistas!!!). Eu estou plenamente de acordo, matar gente é sempre o mais fácil e primário. Excepto a morte do marido da Greys, Derek Shepherd, esse ep. foi para mim de antologia no contexto da série – e, claro, o actor estava de saída da série.
    Good Doctor também precisa de algum tempo, mas tem as tais emoções logo desde início. E uma grande representação.

    Já descarreguei o ep. 1 de Pearson mas ainda não vi. No site premiere date poderá saber se tem ou não continuação, no item da série, como já deve ter percebido, eles informam quando os produtores decidem.
    A J. Pearson tinha um papel de líder objectiva e contundente em Suits, poucas palavras e grandes decisões, deve ser curioso ver isso desenvolvido num tema em que ela é o centro.
    Até depois

    • Sim, você tem razão sobre a morte do personagem Derek.
      Não acompanho Greys, mas já assisti alguns episódios enquanto passava na TV, apenas para matar o tempo. Mas de outro modo, sem paciência pra assistir.
      Outras séries como dito The Good Doctor a trama é muito mais atrativa para mim. Não forçam tanto a “barra”, sabe? Embora explorem as emoções para a dramatização da série, fazem isso de maneira muito cativante que não sinto estarem usando artifícios baratos de roteiro para prenderem a atenção do público. Contudo, como o “Harvey Spectro” disse em um comentário, cada um tem o seu gosto, e tenho que respeitar (mesmo gostando de criticar um pouquinho de vez em quando, hahah).
      Também acompanho outras séries em que muita gente teria o que criticar, mas que sou apaixonada e não abro mão de jeito nenhum. Gosto é gosto, simples assim.
      Se puder, me diga depois o que achou da série Jessica Pearson. Pode ser aqui, ou se você publica reviews em algum blog ou outra plataforma deixe-me saber.
      Boa tarde

      • Olá Débora.
        Concordo consigo em tudo. E naturalmente com a subjectividade do gosto, aliás, isso nem se questiona, ou todos comiam a mesma coisa!
        Para mim, uma boa série, ou um bom filme, ou aqueles que me cativam, são os que têm alguma coisa diferente para apresentar e ainda o fazem de forma minimamente inteligente, seja qual for o género, ou quase todos os géneros, e, claro, criando diversão, é para isso que os vemos não é?
        Lugares comuns – como essa de matar gente a granel para criar drama – e com poucas ideias, para isso já basta a rotina do dia-a-dia.

        Ainda não vi a Pearson, nenhum dos episódios, e vou estar umas semana sem ver (mas depois logo lhe digo), porque não posso usar TV com USB e pelo laptop não gosto de ver senão coisas menos interessantes – como Greys… ou até os últimos de Suits (ainda não vi o 9, e que continuou a cair nas audiências, com o ep 10 (e último) nos 860 mil. E neste caso as audiências têm de ser valorizadas, porque incidem nos seguidores da série que, portanto, foram ficando desiludidos.
        A pior de todas as temporadas de Suits foi a… T9 ( e para mim tinha começado bem), mas após o ep. 10 da T8 as audiências ainda foram piores, e também concordo com os espetadores dos USA, porque para mim, Suits passou a ser uma lástima desde daí.
        Mas Suits chegou a ter quase 5 milhões de espectadores em episódios das primeiras temporadas, enquanto TODOS os ep. da T9 tiveram o dobro!
        Aqueles números são notáveis e também revelam quanto a série foi decaindo com o tempo, o que reforça a minha teoria de que é SEMPRE MELHOR TERMINAR EM ALTA DO QUE EM DECADÊNCIA PROLONGADA, mesmo que se percam uns dólares. (pode consultar esses dados no premieredate.news, na página de Suits, por baixo das audiências da T9, clique em “see all ratings for Suits”.

        Por acaso não publico em lado nenhum online, apenas neste caso porque achei muita estranho o tal “fim semanal” da série. Mas ainda vai haver local aqui por mais uns tempos, depois logo se vê… passamos para “Pearsons”!
        É só por dizer que aqui já temos a página toda por nossa conta… e até pode ser complicado seguir os últimos post – eu adoptei o sistema de, no Google, na barra direita no topo da página, em “localizar” (ou procurar, depende das regiões) inscrevo as datas mais recentes, uma a uma, e então facilita, p.e., 29 de setembro ou 30 de setembro, etc.

        Até breve,

      • Olá Débora.

        Não sei que volta a consultar este link de Suits, visto a série já ter terminado, mas como antes me pediu opinião sobre Pearson e eu prometi dar-lha, aqui vai sobre o ep. 1.
        Impressões curtas e para desenvolver depois com mais episódios e melhores ideias.
        (se por exemplo estiver a descarregar de “Good Doctor” podemos continuar daí, porque Pearson também já terminou…)

        Para 1º ep. achei interessante, cativante, e a personagem fica bem, agora menos “chefe”. É muito “aberto” comparando com Suits. E por aberto quero significar a temática jurídica, sobretudo por comparação a Suits, que funcionava como uma espécie de elipse, i.e., raramente deixava de andar às voltas de argumentações e contra-argumentações mirabolantes, e que a mim e a dados momentos me pareciam artificiais ou irreais em demasia, portanto, que aquilo não podia passar-se assim, nem de perto, embora eu desconheça a área e muito mais a norte-americana, que tem muitos meandros “estranhos”.

        Pearson é muito mais humana que Suits, esta muito cliché, inclusive a forma demasiado “passarelle” como as actrizes “desfilavam” nos sets. Em Suits os personagens adoptavam quase sempre as mesmas poses, e isso agravou-se com a decadência da série, sobretudo após a saída da actriz Megan M. para princesa em Inglaterra (mas pelo meio creio que ainda houve uma boa temporada, eu vi-as todos, noto).

        Saudações amigas, Paulo Cruz

        • “Não sei SE volta” e não QUE volta, como saiu.

          Parra adicionar que, em Suits, a personagem de Megan não era nuclear, mas naquele tempo havia uma estrutura narrativa bem mais sólida e elaborada, que envolvia um bom núcleo de papéis e personagens, e que se desfez quando os personagens nucleares começaram a sair.

          A temporada em que “Mike” é preso penso que foi das melhores entre as últimas.

  2. Paulo, eu vi ontem o episódio 7…. e passei a entender melhor o que você estava falando da linguagem ofensiva. De fato, tem bastante palavrão nos diálogos e a censura ficou óbvia. Porém, me levou a pensar se nas temporadas anteriores a linguagem não poderia ser a mesma, mas sem a censura da emissora não nos chamaria tanta atenção como tem chamado nesses últimos capítulos, onde o termo fica mudo.

    O site Premiere Date que você passou é muito bom!!! Mas me deixa P da vida uma lista tão grande de séries bacanas canceladas (Suits, Ghosted, Supernatural, Gotham, Man In The High Castle, Lucifer, The Ranch)…. e tanta série bosta continuando no ar no lugar delas. Claro que é uma questão de opinião pessoal de cada um (e algumas séries são verdadeiros caça-níqueis, principalmente essas que apelam pra emoção). Te confesso que ‘tentei’ assistir The Good Doctor c/ boa vontade, tanto pelo ator como pelos produtores, que são os mesmos de House MD, mas ficou muito… “Grey’s Anatomy”!!!

    • Olá “Spectro”.
      Sobre Good Doctor tem de deixar a série “instalar” a sua filosofia. Mas sim, é tipo Greys, mas como escrevi antes, tem uma substância totalmente diversa e melhor (a relação entre o jovem autista e a sua vizinha de condomínio transforma-se em algo muito curioso, etc.), os personagens transmitem grandes e belas emoções (no bom e no mau carácter de cada uma), algo que Greys não tem, transformou-se em verdadeira “soap”. Deixe ela entrar em si, mas pode não gostar do género e isso não tem discussão.

      O fim de muitas séries é por vezes a melhor solução para não acabarem como “Greys”, está a ver?!
      Eu acho que os argumentistas (ou roteiristas, como usam mais no Brasil) das séries de Hollywood fazem prodígios, porem, até uma excelente ideia acaba secando de tanto pingar…, é assim como a vida…um dia termina.

      Sobre “Suits”, e como escrevi antes, a menos que algumas sociedades de advogados ilustres dos USA se tenham insurgido, tipo lobby, por causa de alguns palavrões emitidos por advogados na série, sinceramente, tem tanto palavrão como qualquer outra – ou menos.
      Em princípio a série terminou conforme previsto, no entanto, a T9 desde metade foi um suplício entre acaba agora ou acaba mais tarde, por isso, à beira de cada novo episódio, ainda não se sabia sequer o nome. E algo de muito relevante se passou na produção, e que eu desconheço.
      Pior vezes, episódios em algumas séries vão sendo rodados quase na hora, mas existe um planeamento estrutural, mas o que eu senti na T9 (que até tinha começado muito bem, para mim, claro) é que todas as semanas a continuação era questionada. Sendo indiscutível que houve censura no final e que tal me parece incrível e inacreditável no contexto do cinema norte-americano, nunca tinha visto nada assim, que me lembre. Um palavrão que é cortado ou “encolhido”… valha-me Deus!
      Abraços

      • Boa tarde, Paulo!!! Você é de Portugal? Vi que você baixou o primeiro episódio de “Pearson”, que já vi a temporada completa e te confesso que acabei gostando. Gostei porque gosto do universo de ‘Suits’ e acho que gostaria de qualquer spin-off que viesse dali, fosse do Harvey, do Louis, de qualquer um…
        Sobre a censura da USA, não sei se de repente a série não passou a ser exibida mais cedo, antes de “Pearson”, caso elas sejam transmitidas no mesmo dia. Seria um dos motivos para o corte das palavras apenas nessa última temporada.

        Sobre “Good Doctor” e ‘Grey’s”… é uma questão pessoal mesmo, não é? Tem quem goste e quem não suporte. Minha esposa assiste essas duas séries (e a Good Doctor posso te dizer que assisti metade da primeira temporada, depois não segui adiante). Já ‘Grey’s’, repito que respeito quem goste, mas não me desce. Ainda mais porque já vi minha sobrinha de 14 anos querendo assistir a série e não considero um bom exemplo pra na questão da forma como a série aborda as relações pessoais. Muito sexo, além da conta….
        Mas cada um tem seu gosto e que a gente possa continuar acompanhando as séries que gostamos.
        Abraços, amigo!!!

        • Olá “Spectro”.
          De Lisboa.

          Greys tornou-se intragável, para mim, porque dura há demasiado tempo e já esgotou o filão – $$$. Agora é baralhar e voltar a dar e com batota pelo meio! E depois você vai ver as audiências… na T15 o ep. mais visto chegou aos 7.5 milhões, na T14 aos 9 milhões, na T13 quase aos 10 milhões!!! Etc. impressionante não é? Mas como diz, as audiências estão longe de significar qualidade.

          No oposto, excelentes séries como “Homeland” (T8 em Fevereiro) não passam dos 2 milhões, e… – o que é bom em todo o caso. Mas Homeland já se começa a “esticar” demasiado, vamos ver como corre a T8.

          Penso que cada série tem um tempo para começar e terminar, e é preferível termos saudades ou tristeza pelo fim, do que cairmos no hábito de termos “mais um” episódio para ver.

          Para mim uma das melhores séries de sempre e que terminou deixando a tal saudade, e terminou muito bem, foi DEXTER (com apenas uma temporada sofrível, quando Dexter revela à irmã o seu segredo)

          De Homeland só não gostei da temporada na Alemanha, e as duas primeiras foram extraordinárias).

          Experimente ver Mindhunter, uma série policial cuja T2 terminou há pouco; com Anna Torv (Fringe e Secret City) muito interessante.

          Fargo T1 também é muito boa, mas pesada.

          Mais pesada é a mini-série Chernobyl, e por isso também é aterradora, porque se baseia em acontecimentos MUITO reais.

          E, claro, para mim há aquela paixão chamada Big Little Lies (a T2 ainda não vi, mas já descarreguei, quanto mais tarde melhor, porque foi a última e cria mais (boa) ansiedade. Ficou-se pelas 2 temporadas – e a 2ª nem estava prevista. Acho bem, deixa a tal boa imagem.
          A T1, além da excelente narrativa, tem uma selecção musical admirável, inclusive no genérico final de cada episódio – um hábito da HBO.

          (ontem o início de uma frase minha tinha uma gralha. “pior vezes” e devia ser POR VEZES. Mas deve ter entendido)

          Abraços

  3. No site oficial da emissora já foi dito antes da estreia que Suits terá 10 episódios na temporada final. Assim como a série da Jessica Pearson (que aliás, é muito boa também).

    • Será bom que leia todos os meus textos (assinados por “Paulo”) onde está escrito que por VÁRIAS VEZES DESDE O ep. 6 Suits FOI DADO COMO TERMINADO. E não ao 10º

        • Eu já estava a escrever o novo texto quando você publicou este seu – e o meu saiu 3 minutos depois!
          Em todo o caso o novo texto também tem nova informação
          Obrigado

      • Olá Débora
        Se colocar no Google “Suits Needs To Stop Trying To Drop F-Bombs On USA, Laura Hurley”, vai direitinha para o site/artigo, é muito curioso. E realmente ela refere que podiam substituir certa linguagem, mas certa linguagem, como a Débora escreve e eu também, não me parece o centro do problema, muito longe disso. A menos que sociedades de advogados norte-americanas se tenham insurgido muito.
        O artigo é interessante e o que não se entende o Google traduz, e mesmo sendo más traduções, sempre se entende e adapta.

        Quanto ao site Premiere Date é muito bom, basicamente dá-lhe todas as séries a correr, terminadas e, em cada série, informa se vai ou não haver nova temporada, inclusive com data prevista, e colocando seu email pode receber aviso da nova temporada, etc.
        Escreva assim e vai para lá: premieredate.news.
        Eu penso que eles têm algum sistema que caso não receba informação sobre novo episódio em X tempo, esse sistema, presumivelmente automático, dará informação de série terminada, como sucedeu com Suits. Na verdade, à beira de novo episódio, ainda não se sabia qual era, e até houve o tal “especial” que parece um fantasma.

        (desconhecia a “Jessica Pearson”, já memorizei para posterior download. Sugestão, The Good Doctor, cuja T3 começou agora mesmo, é para mim absolutamente apaixonante, qualquer das 2T. A interpretação e sobretudo as EMOÇÕES; é assim tipo Greys mas “n” X melhor; para mim Greys arrasta-se há muito em uma espécie de soap para render €, mas também é verdade que são 16T e Good Doctor 2T, mas esta nunca chegaria a tal número)
        Até depois, Paulo

        • Só para adicionar que o site Premiere Date (Premieredate.news) é sobretudo informativo, e que eu tenha encontrado, sem peças ou artigos temáticos.

        • Obrigada pela recomendação do site, eu não sabia desse sistema de recebimento das notícias pelo e-mail, vou até me inscrever lá.
          Exatamente a matéria que você citou eu tinha ido procurar antes pelos seus comentários anteriores. Não sei porque eles fizeram essa censura, de todo o modo não prejudicou o andamento da série. Mas que é curioso isso é.
          Eu assisto The Good Doctor, e realmente é uma série muito boa, na minha opinião uma das melhores em produção. Não gosto de Greys Anatomy porque me incomoda uma série sobre medicina focar tanto em “romance mimimi”, e em matar personagens sem necessidade pra dramatizar ainda mais a história. Os médicos morrem mais que os pacientes. Eu sei que é ficção, mas acho que forçam demais. Ok, a série tem seus créditos, porque não é qualquer série que fica por mais de 10t no ar e com boa audiência ainda. Mas The Good Doctor é bem melhor, e com senso mais equilibrado ao tratar da dramatização de emoções.
          Quanto a série Jessica Pearson, eu não curti ela muito no 1 episódio, mas dei uma chance e acho que no segundo episódio engatou e desenvolveu melhor. Não é uma big história, mas achei ela boa. Espero que façam a segunda temporada porque a história promete.
          Até

    • A minha resposta de hoje é valida tanto para a Debora como para o “Harvey Spectro”.

      Efectivamente, desde o episódio 6 que “Suits” praticamente “terminava” a cada novo episódio, inclusive pelo “episódio especial” no final de Agosto – e que não surge na lista de episódios postados, mas que foi emitido entre o 6º e o 7º. Os episódios de “Suits” são semanais, mas o 6º é a 21.8.19 e o 7º a 4.9.19, porque no meio surge o tal ep. “especial”, uma espécie de revisão anterior.

      Sobre a instabilidade no seio da série, na imprensa especializada dos USA foram inclusive publicados artigos sobre o assunto da “linguagem”, por exemplo, em Agosto no site “Cinema Blend” surge o artigo, “Suits Needs To Stop Trying To Drop F-Bombs On USA, assinado por LAURA HURLEY.

      Evidentemente, a questão da linguagem obscena seria apenas um motivo para o mau-estar, cujos verdadeiros motivos desconheço. Porque a linguagem “excessiva” em “Suits” é tão excessiva como em qualquer outra série, incluindo as de melhor qualidade, como em “Billions” ou “Affair”, esta, cuja 5ª e última temporada começou no passado mês de Agosto e que “series with love” está a postar (embora com grande atraso sobre os episódios, mas provavelmente por motivos exteriores ao site, como legendagem, ou outro)

      Quanto a audiências de “Suits”, se o ep. 7 registou o recorde da temporada, com 1.07 milhões (USA), o ep. 8 (para mim muito mau) veio por aí abaixo com 970 mil e o ep. 9 com 960 mil (que já descarreguei mas ainda não vi) (fonte: site Premiere Date – USA)

      Paulo Cruz, 25.9.19 (sou jornalista e tenho algum cuidado com o que escrevo)

      • Obrigado pela resposta, Paulo…. meu questionamento foi mais pelo próprio fim da série do que qualquer outra coisa. Não consegui observar o mínimo traço de desentendimento entre os atores (e muito menos uma linguagem ofensiva nos diálogos da trama). Audiência, pra mim, não determina qualidade. Uma pena que Suits esteja acabando…

        • Obrigado também.

          Pois os actores são sempre muito profissionais, e logo cinema nos EUA.
          Mas se tiver descarregado o ep. 7 (que também achei muito mau, “Scenic Road” creio), verá/ouvirá a (ABSURDA) censura, e até pode passar despercebida, surge apenas umas 2 vezes, mas é incrível, nunca tinha visto nada assim nos EUA e neste nível.
          Do meu post em 7.9.19

          “A CENSURA EM “Suits” realmente EXISTE e pode ser ouvida no ep. 7, p.e., desde a personagem “Samantha”, em que Fu… é obliterado ou simplesmente cortado!”

          Achei estranho porque o site Premiere Date andava a anunciar o fim de Suits a todo o momento e fui pesquisar, e na verdade só fui alertado para a questão da linguagem quando li a peça/artigo que mencionei há pouco. Creio que o “Harvey” poderá aceder-lhe se procurar no Google segundo o que informo – eu publicava o link, mas aqui não permitem que se publiquem links, creio, já uma vez o fiz quando do link de “Premiere Date” e esse meu post não saiu.

        • Li os comentários. Não acompanho metade dos sites de referências que você citou, mas pelo que vejo é muita falta de informação desses veículos de comunicação.
          De qualquer forma, vida que segue, isso não é tão relevante sendo que já é o fim da série.
          O episódio 9×07 realmente foi um pouco decepcionante, embora eu ame a história e os personagens, pra uma temporada final acho que desperdiçaram um episódio que não evoluiu tanto pra narrativa da história. Mas a interação do Harvey e Louis foi muito legal.
          E aproveitando pra comentar sobre a censura em algumas palavras, senti estranheza nessas cenas, principalmente na da Samantha. E pensei que fosse algo estranho do próprio script pra personagem, não que houvesse uma espécie de censura. É até estranho isso ocorrer na série, já que nunca precisaram tanto desse tipo de vocabulário pra enfatizarem algo. Teria sido melhor trocarem a palavra mesmo. Enfim. De qualquer modo Suits é sensacional, é uma pena que acabe, mas já que não tem outro jeito, ema ema.

  4. Suits “terá” terminado ontem, 21.8.19, com o episódio 6 da temporada 9 – segundo reporta site USA, Premiere Date.
    Para dia 28.8.19 está previsto um “episódio de retrospectiva especial”, também designado episódio 0 – refere o mesmo site.

    MAS… HOJE, no mesmo site, além do ep. 6 em 28.8.19, também surge na lista geral de episódios (emitidos ou a emitir) um 7º episódio normal em 9.9.19!!!

    A contradição e as reviravoltas não serão do site, que sigo há anos e que quase sempre é rigoroso, serão antes da produção de “Suits”.
    Portanto, parece estar por decidir se afinal terminam ou não Suits agora. E essa dúvida também os norte-americanos parecem ter desde há muito, conforme um comentário no mencionado site: “It is very difficult to understand when you are going to show the latest edition of Suits why make it so hard?”

    Wait to see, diria eu.

    As audiências dos primeiros 5 episódios da T9 têm oscilado entre 1.04 milhões e 940 mil espectadores, ou seja, normal para série, aliás, bem melhor até que os últimos 4 episódios da T8, que nem sequer atingiram 800 mil espectadores!

    • Correcção, o ep. 7 é em 4.9.19 e não em 9.9.19.
      O ep. especial de “retrospectiva” (SEM NÚMERO) mantém-se para 28.8.19.
      Até agora não houve mais alterações e a T9 de “Suits” parece que vai prosseguir normalmente… depois de há dias ter sido dada como terminada!

      • E entretanto o site US acima mencionado Premiere Date), com a saída do ep. 7 (4.9.19) da T9, postou o seguinte:
        Next Episode
        Show ended
        132 episodes total

        • Aparentemente, excessos de linguagem (F… etc.) podem ter estado no epicentro para o final apressado do Show “Suits” (ao ep. 7 da T9). Esses excessos terão criado mau-estar e desavenças internas e finalmente originou censura, reflectida na banda-sonora com contracção do/s palavrão/ões!

          O Show já tinha tido final antecipado/extemporâneo em 21.8.19, e aparentemente nada o justificava, inclusive pelo bom nível de audiências até aí.

          Após 21.8.19 houve um episódio “especial” (28.8.19), mas no ep. 7 do passado dia 4.9.19, de novo foi declarado o final do Show (ep. 7 que o site “serieswithlove.net”certamente publicará oportunamente).

          Aguardemos para saber se o final de “Suits” foi efectivamente definitivo.

        • Ok. ep. 8 anunciado para 11 de Setembro (mas ainda sem titulo)….
          “I rest my case”, ou como se diz no site acima:

          It is very difficult to understand when you are going to show the latest edition of Suits why make it so hard?

        • Tenho de voltar ao assunto.
          A CENSURA EM “Suits” realmente EXISTE e pode ser ouvida no ep. 7 (hoje postado), p.e., desde a personagem “Samantha”, em que Fu… é obliterado ou simplesmente cortado!
          Sinceramente, melhor seria os roteiristas trocarem Fu.. por um equivalente mais suave, e não “morria” ninguém por isso!

          Bom, certo é que todo o cast e equipa técnica devem estar sobre grande stress, daí os “términos” sucessivos da série.
          Nem sei que como se irá aguentar, o clima deve ser medonho.
          Na verdade, penso que deviam mesmo terminar, “cozinhando” um episódio final e digno, até porque, para mim, o ep. 7 foi mais que mau.

        • Episódio 7 que todavia teve a maior audiência da T9, 1.07 milhões!
          Provável curiosidade mórbida!
          Por outro lado, o ep. 8, anunciado para 11 de Setembro, aparentemente ainda nem tem nome… o que demonstra a instabilidade no seio da produção

        • E uma vez mais “Suits” é declarada terminada, ao ep. 8, hoje, nos USA:
          (site Premiere Date, 11.09.19)
          Next Episode
          Show ended
          133 episodes total

          Será?

        • Pois não será…
          Mais 2 episódios anunciados pelo site norte-americano “Premiere Date”, 9 e 10, 18 e 25 de Setembro respectivamente.

          Para mim chega de tanta incompetência global: produção e conteúdos. Suits arrasta-se penosamente para um final inglório, digo eu. Mas podia ter sido de glória, assim tivesse havido tacto.

          Linguagem no centro dos problemas? – e é verdade que sim, como se pôde constatar pela CENSURA OBJECTIVA no ep. 7!
          Mas afinal que série não tem palavrões fortes, veja-se p.e. a extraordinária Billions – e boa parte deles ditos pelo “Procurador-Geral”.
          Enfim. desacertos internos (*) e vazio de ideias reflectidos no “elo mais fraco” , neste caso a linguagem… pobre dela.

          (*) porque as audiências até subiram

        • cara…. qual é o teu problema? até foi interessante alguns detalhes que vc falou, mas faz muito tempo que já tinha sido dito que (infelizmente) seriam 10 episódios….

  5. Ótima série… infelizmente cancelada!!! Só tá sobrando série bosta nesse mundo de lacração vazia….

    • Já contactámos em “Mindhunter”.
      E você ainda não viu o pior.
      Ao que parece a série terminou HOJE com o episódio 6 da T9.
      Consulte em Premiere Date

      • Entretanto os produtores de Suits – um deles actor principal, Gabriel Macht – decidiram adicionar à T9 um “episódio 0” em 28.8.19, designado “Retrospective Special” – pode ser consultado no mesmo site antes referido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *